Outras Templates

Postagens

no blog

Comentários

nas postagens

Tarefa 1 - O papel da pesquisa na formação e na prática dos professores

Leia o livro "O papel da pesquisa na formação e na prática dos professores", organizado pela profª Marli André et. alii e se possível assista ao vídeo da profª Bernardete Gatti e em seguida envie um RESUMO de pelo menos um capítulo com as idéias principais dos autores, utilizando o formulário no final desta página.


e se preferir assista também os vídeos





ou  ainda ....
Leia o livro "Educar pela Pesquisa" do prof. Pedro Demo e se possível assista os vídeos abaixo com o mesmo título.


e se preferir assista também os vídeos:





30 comentários:

  1. Em minha opinião os autores foram muito cautelosos ao sobreporem seus conhecimentos e ideias contrapostos a citações e críticas de outros autores, como Parrenoud, em relação ao papel da pesquisa na formação e na prática docente,transformando o texto amplo e de fácil compreensão aos leitores, pois a reflexão deste fundamento é de extrema importância, assim, dando um sentido ao contexto. O assunto gerará ambos "emprevistos" na dinâmica sobre a práxis de professor-pesquisador,onde muitos defendem a separação dessas duas coisas, pois são derrotados pela amargura humana alegando-as completamente opostas.

    ResponderExcluir
  2. Achei muito bom e interessante o capitulo com a autora pois ela colocou sobre as verdades reais de ser professor.Uma das coisas foi que um professor precisa estar preparado para trabalhar com crianças de todos os niveis de classes diferentes religiões e familias.É necessário saber que vamos ensinar várias mentes e corações diferentes e a maneira que eles vão entender esse aprendizado vai depender do modo que irá ser passado.Um professor iniciante não conhece a realidade de uma sala de aula pois o que ele aprendeu foi só a teoria e a prática mesmo é só no momento de estar em sala de aula e começar sua jornada.

    ResponderExcluir
  3. Comentários de parte do livro "o papel da pesquisa na formação e na prática dos professores"
    livro este que surgiu de uma mesa redonda de um seminário realizado na Universidade Federal de Goias em agosto de 2000. Organizado pela profª Marli André

    EDUCAR PELA PESQUISA é saber construir conhecimento e não copiar o que já esta pronto,é estar apto para construir, fazer a diferença ,mostrar o diferente.Mas ter o cuidado para que este conhecimento seja aberto,discutível e não como uma idéia,pois o alvo é formar professores, pesquisadores capazes de construir pensamentos críticos e investigadores ,só assim nascera o professor com diferencial,capaz de lutar por mudanças no campo educacional.
    O tema abordado pela autora surge num momento oportuno para fundamentar a discussão sobre o papel da formação do professor na busca da qualidade para toda a população.O forte dessa pesquisa estava em sua relevância,pois muitos dos tópicos investigados relacionava-se com importantes problemas de sala de aula e da prática escolar .De acordo com SHÖN, o profissional reflexivo trabalha de forma tão rigorosa quanto o pesquisador, uma vez que procura identificar problemas e implantar soluções,registrando e analisando dados, o faz com que a atividade profissional deixe de ser distinta da atividade de pesquisa .
    Essa idéia é defendida como forma de desenvolvimento profissional dos docentes e também como estratégia para a melhoria do ensino em todas as fases.

    Acadêmica - Mara Falcão
    Pedagogia UPF nível II

    ResponderExcluir
  4. Elizandra Dalla Libera21 de agosto de 2011 07:43

    UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO
    FACULDADE DE EDUCAÇÃO
    CURSO DE PEDAGOGIA NÍVEL II
    ACADÊMICA: ELIZANDRA DALLA LIBERA

    Tarefa 1
    O papel da pesquisa na formação e na prática dos professores

    A curiosidade, a busca pelo desconhecido, a ânsia de saciar as dúvidas acalentando o que nos inquieta perpetuam desde os primórdios de nós seres humanos, hora seja para nossa sobrevivência, hora para poder nos desenvolver intelectualmente cada vez mais. Enfim acredito que a essência da pesquisa está embutida dentro de nós, e se reflete na tentativa de ir em busca de um bem conjunto. Quando optamos em nos tornarmos educadores certamente os questionamentos, as hipóteses e o desejo de encontrar soluções para os problemas que encontramos diariamente em nossa sala de aula e fora dela, será, ou pelo menos deveria ser nossa marca registrada.
    No livro O papel da pesquisa na formação e na prática dos professores, em seu primeiro capítulo escrito por Lucíola L.C.P. Santos, apresentado como, Dilemas e perspectivas na relação entre ensino e pesquisa, mostra que muito se tem discutido sobre a grande importância que a pesquisa possui para a formação do professor. Entretanto, ainda há uma dessimetria entre ensino e pesquisa nas universidades e muitas controvérsias que dificultam a prática da pesquisa por uma parte dos docentes.
    Um grupo de pessoas ainda acredita que ensinar é uma habilidade totalmente diferente da pesquisa, outros divergem essa separação e crêem na possibilidade de fazer um trabalho conjunto na docência entre a pesquisa e o ensino em sala de aula. Eu me encaixo neste segundo grupo, pois acredito que uma deve auxiliar a outra.
    Creio, enquanto educadora, que o professor deve ser idôneo em sua atuação em sala de aula, somando o espírito investigativo com o pensamento crítico e reflexivo sobre sua ação, que deve ser projetado durante sua formação, tendo em vista que isso irá qualificar seu trabalho e beneficiar quem usufruí dele. Contudo, isso somente será evidenciado no momento em que a sua formação lhe proporcionar uma atitude investigativa.
    A pesquisa na formação e na atuação docente é considerável, pois torna o professor autônomo, com condições de se tornar um agente ativo diante das situações a ele impostas. O professor precisa se munir de teorias para enfrentar a prática, e isso ele adquire através de suas pesquisas.
    O que a meu ver assombra os docentes é como conciliar a prática em sala de aula que é o ensinar, com a teoria que é a pesquisa. A prática docente clama por uma grande dedicação de tempo por parte do professor, e exige constantes questionamentos e a busca por soluções para os problemas ali emergentes, como também afirma a autora.
    A pesquisa que defendo é a mesma que a autora se refere, aquela que será um apoio para o professor, em que terá um diagnóstico de tudo a sua volta, a pesquisa independente de que área do conhecimento, precisa ter um sentido para o professor que a realiza com o intuito de ser eficaz para as demandas de melhorias e não a imposta pela universidade, classificada como pesquisa cientifica, afinal nem sempre a pesquisa que é introduzida da vida de um professor em seu momento acadêmico será capaz de auxiliá-lo em seu trabalho e na pesquisa cotidiana, desde a formação ela deveria ser incumbida para a realidade educacional.
    Portanto, concluo que a pesquisa como prática de investigação requer do professor constantes interrogações e torna-se um importante instrumento capaz de modificar o processo de ensino – aprendizagem. A pesquisa é um compromisso que se coloca diariamente na prática pedagógica e exige reformulação e sempre pode ser aperfeiçoada para melhorar tanto a prática do educador, como a vida escolar e social do educando. O professor adquire muitos conhecimentos através da pesquisa, e a conscientização que ela é indispensável no trabalho docente deve partir do próprio professor em seu ambiente educacional.

    ResponderExcluir
  5. UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO
    FACULDADE DE EDUCAÇÃO
    PALMEIRA DAS MISSÕES
    CURSO:PEDAGOGIA NÍVEL II
    ACADÊMICA: LUANE BALDI DO NASCIMENTO

    Tarefa 1

    Livro: Educar pela pesquisa
    Capítulo: Pesquisa no aluno

    Educar não significa mais , professor falar e aluno ouvir e copiar.
    Educar nos tempos atuais , possui dois sentidos : o educar onde o professor media , e o educar onde o aluno se auto-media , vai além dos conhecimentos passador pelo educador. Atualmente o aluno não faz mais o papel de objeto pra ensino para o professor , ele passou a ser o parceiro de trabalho na educação , juntamente com seu mediador.
    Ao se falar em professor mediador aparece uma questão no texto em que achei muito importante que é onde diz que " é importante buscar o equilíbrio entre trabalho individual e coletivo" , pois é uma questão complicada , não tanto para o professor , mas sim para o aluno.
    Em principal o trabalho coletivo, que é um trabalho em que o aluno deve ter muita disciplina pessoal , pois afinal está integrado em um grupo , onde possuem diferenças: cada um pensa de uma maneira, possui diferentes atitudes e deve ser respeitado. Levando em conta também , que muitas vezes no grupo há aquele colega que comanda , ou seja é o "líder" , desse , todos devem ouvir suas opiniões e aceitá-las , acabando muitas vezes vencendo e não dando oportunidade para os demais componentes do grupo se manifestarem, ou seja , em um trabalho em grupo deve haver dos componentes muita soliedariedade.
    Educar pela pesquisa então é para mim : professor e aluno trabalharem em parceria , pesquisando sobre as necessidades observadas e questionadas no cotidiano e se colocar no lugar de investigadores. É educando e educador fazer a diferença.

    ResponderExcluir
  6. O livro mostra como divergem algumas opiniões de como a pesquisa vem sendo inserida no currículo de graduação em educação e no cotidiano dos professores. Concordo que é uma tarefa difícil tornar um professor pesquisador uma vez que muitos em atuação não procuram, ou não conseguem acompanhar as mudanças que se apresentam bem como os desafios impostos pela profissão. Na graduação também apresenta uma tarefa difícil uma vez que muitos dos acadÊmicos dos cursos de graduação na área da educação ainda não encontram fundamento em porque se necessita de pesquisa para sua formação. Primeiramente se deve saber realmente a área em que se quer buscar o conhecimento para ai sim saber o papel importante que a pesquisa nesta área irá lhe possibilitar uma formação completa e bem especializada.

    Acadêmica Eliane Silveira Macedo
    Pedagogia Nível II - Passo Fundo

    ResponderExcluir
  7. O ser humano necessita de uma educação para viver num mundo que é repleto de diversidades. Uma sala de aula que eduque e que trabalhe para diminuir a desigualdade, preparando a criança de hoje que será o adulto de amanhã a conviver com as diferenças. Esse é um dos grandes desafios: a formação de professores que irão atuar no ensino formal, contribuindo para que os nossos jovens exerçam conscientes sua cidadania.
    O professor deve estar preparado para ir em busca de respostas, informações e ajuda ás situações que surgirem no decorrer de seu trabalho. É necessário um fazer transformador ao profissional da educação.


    UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO
    CURSO DE PEDAGOGIA NÍVEL: II
    ACADÊMICA: VANESSA LINHARES.

    ResponderExcluir
  8. UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO
    FACULDADE DE EDUCAÇÃO
    CURSO DE PEDAGOGIA NÍVEL II
    ACADÊMICA: SÔNIA PINHEIRO
    O papel da pesquisa na formação e na prática dos professores

    Capítulo do livro;Dilemas e perspectivas na relação entre ensino e pesquisa.
    O ensino e a pesquisa na universidade ainda enfrentam muitos problemas,que precisam ser superados a formação dos professores deve ser consideradas, as diferentes formas de pensar as relações entre ensino e pesquisa, fazendo com que os professores se tornem professores pesquisadores competentes.
    A professora DR Bernadete fala no seu vídeo que os profesores devem entender que as pessoas vem de famílias diferentes, comportamentos diferentes,religiões valores diferentes precisa ter noções para trabalhar na sala de aula.
    Para poder dar aula o professor deve ter uma boa formação pedagógica. Mas a realidade é bem diferente da formação do professor sempre houve uma dissosiação entre as universidades e escolas, todo mundo fala mal da carreira do professor, não tem uma organização tem professores de matemática que dão física, biologia, química os materias para trabalhar em sala são precários, muitas vezes os professores trazem materiais para poder fazer uma aula diferente com seus alunos.
    O professor deve estar preparado para desafios, que poderá enfrentar no decorrer de sua carreira e deve ir em busca de conhecimentos para realização de um bom trabalho em sala de aula com seus alunos.

    ResponderExcluir
  9. Shindiele Pelisser31 de agosto de 2011 07:34

    A pesquisa na formação docente dos professores, é importante sim, concordo, com a autora, de que os acadêmicos do curso de pedagogia não têm a prática (juntamente com a teoria), mas que deveriam de ter. Acho que as universidades, deixam a desejar, um pouco, nesse sentido.
    Formando-se o professor vai para a escola(a pratica mesmo), e leva um susto, ao se deparar com a "real situação" de uma sala de aula. Mas há autores que discordam da idéia de que a pesquisa é necessária,e que ela e a educação são distintas, mas não concordo, compreendo, pois, que com a pesquisa há maior formação prática dos professores.
    Assim, com a prática, a teoria e a pesquisa, os professores formados estarão mais bem preparados para resolver os problemas que eles irão enfrentar, também entenderão mais seus educandos, formando pessoas cidadãs e sendo um melhor profissional.

    Acadêmica:Shindiele Pelisser
    Pedagogia UPF-nível II
    Tarefa I

    ResponderExcluir
  10. Carolina Castanho da Maia Petter
    Palmeira das Missões
    Pedagogia II
    Livro: Educar pela Pesquisa (Pedro Demo)

    O autor defende a ideia de que a pesquisa é um excelente método para ensinar, pois depende da iniciativa do aluno e o torna um sujeito crítico e criativo. Utilizando a pesquisa para educar, o aluno passa a ser companheiro de trabalho do professor, de maneira que este seria como um orientador, ou seja, não passaria tudo pronto para o aluno simplesmente copiar e decorar, e sim, o estimularia a questionar, buscar respostas, construir seu próprio processo de aprendizagem. Nesse contexto, o professor não deixaria de ter autoridade, mas essa autoridade viria pelo respeito e admiração dos alunos, e não autoritarismo, como estamos acostumados a ver nas escolas, onde o educando é submetido a avaliações que não compreendem o processo de aprendizagem deste, mas servem como uma "ameaça" e isso, muitas vezes, tira o estímulo do aluno. A pesquisa tem um caráter emancipatório, libertador, pois torna o indivíduo um sujeito questionador, investigador da realidade. Para se tornar um bom pesquisador é preciso ter uma consciência crítica cotidianamente, é necessário analisar "problemas" para inovar ou renovar - encontrar soluções - ou seja, ter uma interpretação própria da realidade. Não podemos nos satisfazer com cópias ou textos lidos que não são compreendidos pelos alunos. O essencial na escola deveria ser ensinar o aluno a "saber pensar", "aprender a aprender", e no sistema tradicional isso é muito difícil. Na faculdade sentimos dificuldades em fazer um projeto de pesquisa, não tivemos essa base na escola, aprendemos a decorar e não a aprender, não fomos incentivados a ter um olhar crítico, e sim a copiar e reproduzir o conteúdo "ensinado" em aula. A pesquisa une a prática e a teoria, dá a possibilidade de analisar a realidade e, com embasamento teórico, quem sabe, melhorá-la.

    ResponderExcluir
  11. Sabrina Potrich Tolotti31 de agosto de 2011 15:50

    Eu aluna do curso de Pedagogia nível II, do campus Palmeira das Missoes, realizarei meu comentário diante do 1 capitulo do livro "Educar pela Pesquisa", do autor Pedro Demo. O livro nos traz visões claras ressaltando que a Educação pela pesquisa tem por objetivo tornar profissionais pesquisadores. Devemos ter a pesquisa como atividade rotineira do nosso cotidiano tanto como processo cientifico ou educativo. Precisamos formar cada vez mais sujeitos participativos, críticos e criativos.
    Um educador deve ter como compromisso maior ver, conhecer e vivenciar a realidade de seus educandos.Buscar sempre uma educação que não priviligie a cópia, a ignorancia e a condição de objeto, mas sim privilegie a construção do conhecimento através da realidade, ética e valores onde o mesmo seja sujeito do processo pelo questionamento.

    ResponderExcluir
  12. Gislaine Zantedeschi31 de agosto de 2011 18:27

    LIVRO: EDUCAR PELA PESQUISA

    A pesquisa forma o sujeito crítico e criativo, muitas vezes a aula apenas repassada e copiada não constrói nada. O aluno que pesquisa aprende métodos e produz conhecimento, não apenas copia, aprende a reconhecer a capacidade do outro, fundamentar sem ser dono da verdade. É muito importante fazer da pesquisa uma atitude cotidiana tanto para o aluno e para o professor, assim o aluno não é só pedagogizado. A base da educação escolar deveria ser a pesquisa e não somente a sala de aula. Estimulando o aluno a pesquisa ele passa a gostar, ela garante acesso dos individuos ao conhecimento. Aqueles que crescem em ambientes onde não se cria condições para a pesquisa só narram fatos do cotidiano e possuem repertório pobre.

    Acadêmica Gislaine Zantedeschi
    Pedagogia - Palmeira das Missões

    ResponderExcluir
  13. UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO
    FACULDADE DE EDUCAÇÃO
    CURSO DE PEDAGOGIA (LP)
    ACADÊMICA: DAIANE FARINA
    DISCIPLINA: PESQUISA EM EDUCAÇÃO
    PROFESSOR: EDEMILSON JORGE RAMOS BRANDÃO
    NÍVEL: II


    Tarefa 1: Livro: “O papel da pesquisa na formação e na prática dos professores” – Marli André (ORG.). Capítulo 7 O professor pesquisador e sua pretensão de resolver a relação entre a teoria e a prática na formação de professores – Marília Gouvea de Miranda. Página: 129 a 142.


    Nos dias de hoje cada vez mais a evolução tecnológica está tomando conta de nós seres humanos, por esse motivo as escolas juntamente com seu corpo docente devem se adptar a essa nova demanda, fazendo com que a comunidade em geral também participe, deixando que os alunos construam o seu próprio conhecimento, enquanto o professor também deve repensar e reconstruir seus saberes e suas práticas. Devemos educar seres autônomos, onde o professor seja só um auxiliador não um manipulador.
    Com essas mudanças a universidade também se questiona sobre sua tarefa formadora, discutindo a articulação entre ensino e pesquisa.
    O professor reflexivo vai muito além de pensar sobre a sua prática e ação, ele é um verdadeiro investigador, pois ele é capaz de identificar seus problemas, encontrar uma saída, observar o seu meio, participar do desenvolvimento curricular e assumir a responsabilidade como diz, Zeichner e liston, apud Geraldi, Messias e Guerra.
    O professor reflexivo/pesquisador, apesar de sua heterogeneidade quer equivaler a teoria à prática e o senso comum ao conhecimento sistematizado.
    O senso comum é o conhecimento advindo da herança recebida por um grupo social e que se desenvolve a partir das experiências, já o conhecimento sistematizado se contrapõe não sendo aparente e parcial do real.
    Esse capítulo trás um autor que vem fundamentando os estudos contemporâneos da educação que é o Boaventura de Souza Santos, que busca “um novo senso comum emancipatório”. Gimeno Sacristán também reflete sobre teoria e prática e senso comum e conhecimento científico.
    Em resumo podemos dizer que tudo isso contribui para estabelecer a prevalência da prática sobre a teoria e do senso comum sobre o conhecimento sistematizado, criando uma contraposição entre o conhecimento acadêmico e o conhecimento do próprio professor, gerando riscos em primeiro lugar aos próprios professores, em segundo lugar, confundir reflexão com resolução de problemas da escola, em terceiro lugar a de negar a importância da teoria, quarto lugar que nem todo conhecimento produzido e direcionado a prática escolar ou que a educação tenha que restringir somente a escola, quinto e último a de que todas essas conseqüências acabem por desqualificar a universidade como instância formadora de professores.
    Portanto, é necessário educarmos professores pesquisadores, sob uma teoria sólida que não se questione apenas sobre os aspectos escolares, mas sim da cultura e da sociedade em geral, pois como disse a professora Bernadete Gatti em seu vídeo é necessário termos uma boa formação pedagógica para podermos lidar em sala de aula, sabendo dominar o conteúdo e um pouco mais.

    ResponderExcluir
  14. Acadêmica:Francini Valle
    Curso: Pedagogia
    Campos:Palmeira das Missões
    Nivel: II
    Tarefa I
    Livro: Educar Pela Pesquisa (Pedro Demo)
    Parte:O Desafio de Educar pela Pesquisa na Educção Básica
    O livro Educar pela pesquisa na escola básica trás uma idéia inovadora e necessária na forma de se trabalhar em sala de aula, há muito tempo está-se acostumado em apenas ouvir e copiar ou reproduzir a copia do que foi trabalhado, principalmente na escola básica o que por muitas vezes leva a famosa “cola’’, surge aqui à importância de educar pela pesquisa na escola básica, já que se tem uma idéia de pesquisa apenas em um curso superior. Sendo que é na criança onde encontramos um excelente pesquisador, curioso por novos horizontes e criativo, incentivar esse interesse é de fundamental, a pesquisa é o grande impulso para esse pesquisador nato tornar-se ainda mais hábil, fazer da pesquisa algo cotidiano para alunos e professores é qualificar o ensino na escola básica e também na superior, pois estas estão inteiramente ligadas.
    Algo que me chamou a atenção que acredito ser importante ressaltar quando se fala em aluno como parceiro de trabalho, não como objeto ou apenas ouvinte, professor como mediador deste processo de conhecimento, onde a pesquisa seja o meio para trazer novas formas de aprender, tornando-se possível fazer e refazer-se, aprender e sistematizar , com um cidadão critico com suas próprias idéias e opiniões. Escolas preocupadas em apresentar bibliotecas sempre renovadas, professores que instiguem seus alunos para a pesquisa já anos iniciais, o que facilitara sua interpretação própria, compreensão e elaboração, sendo isso o inicio do questionamento reconstrutivo, saber procurar e questionar através da pesquisa o que causará motivação e iniciativa deixando assim de ser objeto.
    Concluo então com uma idéia de que pesquisa é saber construir conhecimento, o que forma, educa e deixa para trás a ignorância e a cópia, torna-nós mais competentes e capazes de inovar, o que pode começar sim na educação básica. Finalizo com a frase de Pedro Demo que diz “Saber fundamentar sem ser dono da verdade” o que é de estrema importância estar sempre aberto para novas idéias e opiniões buscando sempre um futuro ainda mais promissor para educador e educando.

    ResponderExcluir
  15. Universidade de Passo Fundo
    Faculdade de educação
    Curso de Pedagogia
    Academica:Tamara da Silva Marques
    Nivel:II

    Pesquisa,formação e pratica docente-Marli Andre
    A pesquisa é um elemento essencial na formação profissional do professor, e ensino e pesquisa são atividades que exigem conhecimento, habilidade e atitude.
    A tarefa do professor no dia-a-dia nem sempre da tempo para uma atividade de pesquisa, isso não significa que não deva ter um espirito de investigação é importante que ele aprenda a observar, formular questões e hipoteses, solucionar problemas em encontrar caminho na sua pratica docente.
    Ha ainda a possibilidade de os docentes adotarem seus proprios temas e projetos de pesquisa nos programas da disciplina, dando a futuros professores a oportunidade de discutir o resultado de suas pesquisas, os dados e a metodologia.E com isso gerarem novos temas e problemas.

    ResponderExcluir
  16. Lisiane Fior Zucchetti4 de setembro de 2011 18:46

    Universidade de Passo Fundo
    Faculdade de Educação
    Curso de Pedagogia
    Nível II
    Acadêmica: LISIANE FIOR ZUCCHETTI


    O papel da pesquisa na formação e na prática dos professores


    Como já atuante e presente na educação, creio que deve haver uma ligação entre pesquisa e ensino em sala de aula, por mais que se saiba, jamais se sabe tudo. Por isso o professor deve ser sempre um explorador investigador, sempre em busca de novidade, algo novo para poder despertar o que todos almejam: a concentração e reflexão da turma como um todo. Além de fazê-lo tornar-se líder de suas próprias ideias e formador de opinião.
    Assim sendo, ele terá o domínio sobre o conteúdo explicado, podendo discuti-lo sem medos com os alunos pois hoje em dia o ensino não se resume em um conhecimento só exposto e apreendido pelos demais pensantes em um ambiente de aprendizagem. Hoje o conteúdo deve ser dinâmico, com entrosamento de ambas partes, alunos e professor, assim como do professor para os alunos, deve haver envolvimento para que haja realmente o entendimento.
    Além do que isso contribui para o trabalho em equipe que é muito importante justamente por envolver todas as partes em uma mesma finalidade. Por ser trabalho em grupo e se tratar de várias opiniões, deve-se saber além de tudo, respeitar a posição do outro, entender seu lado também e juntos conseguir encontrar uma solução para o suposto problema.
    A pesquisa deve ser lembrada diariamente pelo professor em sua ação pedagógica, fazendo com que o conhecimento se aperfeiçoe cada vez mais. Termino meu texto concluindo que a pesquisa deve motivar o professor, fazendo com ele se torne capaz de transformar realidades e até quem sabe mudar o sistema ensino -aprendizagem/aprendizagem – ensino.

    ResponderExcluir
  17. Gabriela Souto Calherrão4 de setembro de 2011 19:21

    A pesquisa tem a intenção de possibilitar aos professores um trabalho com os alunos que vise à formulação de novos conhecimentos e questionamentos sobre assuntos já conhecidos.
    Para tornar-se um professor- pesquisador é necessário aceitar as mudanças na educação são grandes e de formas muito rápidas. Com a pesquisa o professor consegue construir o conhecimento e ter confiança do que fala para o aluno não precisando usar cópias ou mentiras para "aliviar" o questionamento.
    É necessário formar professor que se questione sobre todos os acontecimentos envolvendo cultura e sociedade, para que saibamos dominar não só o conteúdo, mas os apectos gerais do mundo!

    ResponderExcluir
  18. Otaviana Bortolloti5 de setembro de 2011 15:47

    Em minha opinião as escolas deixam muito a desejar em relação a pesquisa , o aluno sai da escola e entra na universidade sem nenhum embasamento de como fazer uma pesquisa , porque as escolas não utiliza os espaços que tem como : bibliotecas, laboratórios e computadores, para orientar melhor os alunos. A autora diz que a relação entre pesquisa e ensino são distintos, que muitos docentes consideram suas atividades de ensino desconectadas das atividades de pesquisa, e que grande parte dos pesquisadores dedicam-se muito mais aos cursos de pós-graduação do que aos de graduação. É necessário que seja um processo gradual, começando desde o fundamental chegando até as universidades , tornando importante a pesquisa na formação e no desenvolvimento do professor.

    ResponderExcluir
  19. UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO
    FACULDADE DE EDUCAÇÃO
    CURSO DE PEDAGOGIA - NÍVEL II
    ACADÊMICA: FERNANDA SCHMIT

    Livro: O papel da pesquisa na formação e na prática dos professores

    Como já sou atuante na área e sei o quanto é importante saber sempre mais, acredito que a pesquisa faz parte do professor que quer se manter inovado e aprimorar o seu saber.
    A pesquisa também servirá para que o aluno não deixe o professor constrangido ao fazer uma pergunta na qual o professor não saiba responder, dessa forma este acontecimento terá menos chance de acontecer se a pesquisa acontecer.
    Além de dominar por completo o conteúdo a ser dado em sala de aula, o educador ensinará os seus alunos com segurança e com o seu saber "renovado" a cada dia para atender as necessidades da turma.
    Concluo dizendo que é importante haver entrosamento entre professor e pesquisa, para que ocorra um "melhor" e aperfeiçoado ensino para este mundo que vive de tecnologias.

    ResponderExcluir
  20. Com base nesse capitulo pudemos ver um pouco da formação prárica
    profissional ao professor, é o pesquisador que atua no ensino. Muito
    se tem falado em relação a cursos de formação docente entre ensino e
    pesquisa, existem grupos que acreditam que a formação de um professor
    deve estar voltada ao desenvolvimento de competencia, tendo a ligação
    com o exercicio a cada uma das funções.
    Através de um estudo realizado na Inglaterra, Foster acredita que se o
    professor se envolve no desenvolvimento da pesquisa tudo pode
    melhorar. E com base nisso uma Agencia de Formação de Professores em
    1996 lança um programa de pesquisa do docente voltada para a prática
    em sala de aula. Foster com foco, clareza, validade e relevância.
    Baseado em um estudo o autor conclui que o ponto mais importante é a
    relevancia, pois a maioria dos tópicos estava relacionado a problemas
    da sala de aula e da prática e com isso ele considera que projetos não
    devem ser considerados como pesquisa. Em segundo lugar falta clareza
    no relatóri que está sendo pesquisado e de que forma a pesquisa for
    realizada.
    O autor ser ter nenhum tipo de dificuldade em reconhecer o valor de
    pesquisa realizada, ele consilhou que até mesmo os professores
    altamente motivados tem dificuldade em criar uma pesquisa de bom
    nivél, e a explicação que ele encontra para isso é de ensinar e
    pesquisar, são duas atividades distintas e que depende de diferentes
    tipos de conhecimentos, habilidades e disposições.
    O professor tem o papel fundamental de aplicar a prática em sala de
    aula, procurar encontrar as dificuldades encontradas em relação ao
    ensino, e ao se deparar com tal dificuldade criar uma proposta de
    aprendizagem, com base em sua experiencia, anexando e mudando
    estratégicas de ensino.
    O professor deve ser um constante pesquisador em sala de aula, para
    assim desenvolver sua tarefa da melhor forma possivél.


    Aline Rocha
    Pedagogia II
    Palmeira das Missões

    ResponderExcluir
  21. Gostaria de dizer que o anônimo do 1º comentário sou eu...
    hehehehehehehe

    ResponderExcluir
  22. Como vimos nos comentários dos autores sobre "o papel da pesquisa na formação e na pratica dos professores".
    A formação dos professores exigem que estejam preparados para trabalhar com a realidade escolar e a pesquisa é de grande importância para que estes profissionais estejam preparados para enfrentar a vida escolar desta grande heterogênidade e seus diferentes valores.Na minha opinião a pesquisa deveria ser incluida na prática pedagógica,a pesquisa aperfeiçoa o professor no seu cotidiano e quanto o aluno desenvolve a capacidade de ser crítico as atividades desenvolvidas.

    Raquel de Quadros
    Pedagogia II
    Passo Fundo

    ResponderExcluir
  23. O desenvolver da pesquisa na graduação é essencial através da pesquisa se exploram todos os campos que existem relacionados aos mais diversos assuntos que possam ser propostos.
    A pesquisa em Educação que é especificamente nossa área transpõe conhecimento além do âmbito escolar, assim podemos vivenciar realidades diferentes e com isso fazer adequações do conhecimento acadêmico com práticas pedagógicas desenvolvidas com base nas pesquisas realizadas enriquecendo nossos horizontes e nos capacitando através das experiências adquiridas para agirmos em toda nossa vida prática como profissionais da área que pretenderemos atuar afinal: "Pesquisar é descobrir um mundo novo".

    Márcia A. Formigheri
    II Nível Pedagogia Passo Fundo

    ResponderExcluir
  24. Pedagogia-LP Passo Fundo.
    Acadêmica: Priscila de Almeida.
    Nível:II

    O livro nos traz a grande preocupação dos autores em relação á educação, pois todos querem oferecer uma educação de qualidade. Enfatiza os projetos de pesquisa realizados durante a graduação, pois eles ajudam a elevar as notas dos alunos nas universidades.
    A realização de projetos de pesquisa ajudam a tornar os professores mais reflexivos, críticos e questionadores. Alguns projetos ajudam os professores a entender melhor seus alunos.
    Muitos professores da escola básica argumentam que acabam não realizando projetos de pesquisa porque não receberam informações suficientes em seus cursos de graduação e assim acabam realizando pesquisas apenas para si, eu acho a realização de projetos de pesquisa muito importante pois eles nos possibilitam oferecer uma educação de qualidade para nossos educandos.

    ResponderExcluir
  25. Universidade de Passo Fundo
    Faculdade de Educação
    Curso de Pedagogia - nível II
    Acadêmica: Tainara Elis Santin


    Livro: O papel da pesquisa na formação e na prática dos professores - Marli André


    A pesquisa é um elemento essencial na formação do docente, então é de se esperar que ela se traduza na sala de aula, aproximando cada vez mais os alunos do conhecimento.
    Sabendo que o professor deve ser pesquisador também, pois tem que estar apto a responder qualquer dúvida (mesmo quando se acha que se sabe de tudo, ainda não se sabe), pois como educador tem a função de fazer com que seus aprendizes possam usufruir de seu conhecimento. Deste modo necessita munir-se de teorias para poder pôr em prática, e isso ele adquire pesquisando, pois a pesquisa não passa de um apoio a ele, além de ofertar-lhe maior conhecimento de tudo a sua volta.
    A pesquisa tem que ser vista como um meio que oferece novas formas de aprendizagem; fazer e refazer, ter suas próprias ideias, entender as coisas de um modo diferente, assim deve-se ter entrosamento entre o aluno e professor para que ambos possam se entender discutindo e chegando num mesmo objetivo; por que: “O caminho do objeto até a criança e desta até o objeto passa por outra pessoa”. (Vigotsky)

    ResponderExcluir
  26. Suzana Lauter da Silva21 de setembro de 2011 10:00

    Universidade de Passo Fundo
    Faculdade de Educação
    Pedagogia nível II
    Suzana Lauter da Silva

    Livro: O papel da pesquisa na formação e na prática dos professores
    Em minha opinião a pesquisa é importante, pois ajuda a abrir horizontes quando se fala em educação. Todo tipo de método é bem vindo para que o educador possa exercer sua forma de ensinar da melhor maneira possível. A pesquisa surge como um estímulo a mais quando se fala em capacitação dos docentes. Para que os métodos de ensino-aprendizagem sejam melhorados e não fiquem só com o professor falando e o aluno sem expressar nenhuma reação a não ser ouvir parado. O professor pesquisador é aquele que busca novos conhecimentos para transformar seus alunos em pessoas curiosas, que buscam sempre algo de novo, aperfeiçoamento, maior conhecimento para suas vidas pessoais e profissionais. A pesquisa é um dos melhores métodos para educar.

    ResponderExcluir
  27. Fabiane Cecagno Galvan23 de setembro de 2011 04:27

    Muitos cursos de graduação não ensinam seus alunos a pesquisar, não mostram a importância das pesquisas de qualidade para o bom desempenho do seu trabalho, principalmente no caso dos professores. Estes se acomodam e não buscam melhorar seu trabalho, fazendo com que as aulas fiquem na mesmice ano após ano, não reconhecendo as necessidades de seus alunos, muitas vezes ensinam a pesquisar, mas não a colocam em prática.
    As universidades devem orientar o professor para que este saiba diferenciar os tipos de pesquisas. Com as pesquisas o futuro professos será um sujeito mais reflexivo, crítico, investigador, saberá sair de situações dificeis com mais facilidade e irá colocar em prática a práxis pedagógica.A pesquisa é um elemento essencial na formação do docente.
    Penso que deveria-se introduzir a pesquisa desde a formação inicial do professor para que ele aprenda como realmente é uma pesquisa, e a coloque em prática na sua atividade docente, onde esta seria mais produtiva, animada, criativas e responsavel, desenvolvendo uma postura investigativa em seus alunos. Não é na pesquisa que o professor irá encontrar soluções para os problemas encontrados na sala de aula, pois os problemas que poderão surgir não seguem regras e cabe ao professor saber resolver da melhor maneira possivel para que nenhum aluno seja prejudicado.

    ResponderExcluir
  28. Vera Lucia B Soares
    O ser humano necessita de uma educação para viver em um mundo repleto diversidades. Uma sala de aula que educa e que rabalhe para diminuir a desigualdade, preparando a criança de hoje que será o adulto do futuro, que terá que conviver com as diferenças esse é um dos grandes desafios.
    A atuação de um professor deve ter uma boa formação pedagógica, o professor deve estar preparado para diversos desafios, que poderá enfrentar no decorrer da sua crreira e deve ir em busca de conhecimento para a realização de um bom trabalho em sala de aula com seus alunos, o prpficional de educação deve ser um proficional que faz a diferença.

    ResponderExcluir
  29. Universidade de Passo Fundo
    Faculdade de Educação
    Pedagogia nível II
    Daiane Furtado

    Livro: Grandes projetos se constroem na sala de aula,pela pesquisa e por todo um trabalho dedicado à educação. Mas para poder desenvolver esse procedimento é preciso que o professor tenha a formação na atuação docente.
    Porque hoje a nossa realidade em sala de aula é bem diferente. Por isso o professor tem que ser bem preparado para cada desafio, e saber resolver cada situação da melhor maneira. Pois seu papel é educar,motivar e transformar a realidade em possibilidades.

    ResponderExcluir
  30. DULCINÉIA DA SILV ROSSI23 de setembro de 2011 20:06

    O professor pode ser definido como o profissional que provê, cataloga ou instrumentaliza os educandos para as exposições ou fluxos em todos os graus educativos. O pesquisador é como aquele que desempenha a atividade de procurar, aglomerar informações a respeito de uma determinada dificuldade ou contexto e avalia-las, usando o procedimento científico com o desígnio de acrescer a informação de determinado contexto ou até mesmo desvendar algo original. O professor com um foco direto no que diz respeito às suas obrigações e o pesquisador com sua propriedade mais indutiva. A ponderação sobre a técnica é de essencial valor, independente se aperfeiçoado ou incitado a tal atitude, pois é o professor que poderá aferir e ter a condição de transformar suas atuações, podendo de tal modo fazer direito à ampla responsabilidade que lhe foi atribuída.

    Dulcinéia da Silva Rossi
    Pedagogia - UPF
    Nível II

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favoritos Mais...